segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Um dia em...Tunis

Um dia em...Tunis

Hoje o artigo "Um dia em..." é dedicado à bonita cidade tunisina de Tunis, que se acredita que tenha sido fundada pelos fenícios, no séc. VI a.C., tendo sido uma das maiores e mais prósperas cidades islâmicas.

Uma das muitas portas maravilhosas da cidades

Localizada no Mar Mediterrâneo, é uma bonita cidade costeira, sendo a mais bem conservada cidade árabe antiga. É composta por vários monumentos históricos, souqs e uma modernidade única, que a tornam numa das mais bonitas cidades de África.

Tunis

O nosso roteiro
Visitámos a cidade num dos cruzeiros que fizemos e como era a primeira vez em solo não europeu e não sabíamos ao certo o que nos esperar, decidimos ir com um guia.
Desembarcámos no bonito porto de Tunis, conhecido como La Goulette, onde está a bonita fortaleza de Kasbah, construída em 1535, por Carlos I de Espanha.

Adicionar legenda
Depois do desembarque apanhámos um autocarro, já com o nosso guia e seguimos em direcção ao centro da cidade, mais propriamente à zona da Medina de Tunis. Tunis possui uma bonita medina, declarada Património Mundial da UNESCO, em 1979, composta por inúmeras vielas e passagens cobertas, com cores e aromas intensos e um comércio bastante activo. Esta bela Medina é composta por cerca de 700 monumentos, incluindo palácios, mesquitas, mausoléus, entre outros.
Uma das maravilhas desta medina é a fusão de influências e estilos presente na arquitectura, nomeadamente influências orientais, romanas ou bizantinas, aliadas à arquitectura típica árabe.

Várias perspectivas da Medina

Ao chegarmos ao centro fomos logo encaminhados para a Praça Halfaouine, também conhecida como Praça do Governo. Esta é uma bonita e grande praça que se encontra rodeada por vários edifícios governamentais. Aqui, é bem visível o contraste existente entre este local e as ruas à sua volta, dada a discrepância do tipo de construções que ali existem

Praça Halfaouine com o l'hôtel de ville de Tunis ao fundo

Desta praça é possível ver outros monumentos belíssimos e bastante importantes para a cidade, nomeadamente o Palácio de Bey ou Dar-al-Bey, que junta a arquitectura e a decoração de vários estilos e períodos diferentes. Pensa-se que esteja sobre os restos de um teatro romano.

Dar-al-Bey do lado esquerdo da imagem
Outro monumento que é possível ver é a Mesquita do Kasbah, construída pelos almohades em 1230. Foi a primeira mesquita a ser construída em Tunis, depois da Mesquita Al-Zaytuna. Inicialmente, servia como lugar de orações apenas para os soberanos que viviam na Kasbah, posteriomente, tornou-se uma mesquita pública para a oração de sexta-feira.

Mesquita do Kasbah
Depois de passearmos pela praça e pelos edifícios à volta fomos levados mesmo para o interior da medina, pois o propósito seria passearmos pelos diversos souks e visitarmos uma perfumaria, para vermos como eram produzidos os perfumes, e visitarmos um local onde eram feitos bonitos tapetes.

A perfumaria e a loja de tapetes


Na nossa visita pela Medina percebemos que existem vários mercados, sendo alguns de visita obrigatória, nomeadamente o Souk de la Laine, onde se encontram os tecelões, o Souk des Chechias, especializado na produção dos típicos chapéus de lã tunisinos ou ainda o Souk des Orfevres, onde encontrará artigos de ouro de grande qualidade.

Souk des Orfevres

O caos frenético instalado nas ruas da Medina é contagiante, levando-nos a entrar no clima e a regatear o preço das coisas com os lojistas. Algo extremamente necessário, uma vez que os preços costumam estar inflacionados para os turistas.

Souk de La Laine

Um. conselho que dou é que tenha um cuidado redobrado ao visitar os souks, mantendo sempre a sua carteira bem guardada, pois costumam existir inúmeros carteiristas espalhados pela multidão.

Durante o nosso passeio pela medina deparámo-nos com a bonita Mesquita Youssef Dey, igualmente conhecida como Al B'chamqiya. Foi a primeira mesquita otomano-turca a ser construída em Túnis. Este belo monumento histórico serviu inicialmente como local para se falar em público e só em 1631, passou a ser uma mesquita real.


Mesquita Youssef Dey

Outra mesquita que conseguimos ver foi a Al-Zitouna, ou Grande Mesquita, construída no séc. IX. Esta recebeu o nome Zitouna, que significa oliveira, pois o seu fundador tinha por hábito reunir os estudantes do Corão à sombra de uma oliveira. O edifício actual foi mandado construir pelo emir Aghlabide Abou Il Abbés Mohamed, à cerca de 100 anos. É a mais antiga da cidade, sendo conhecida por hospedar a primeira das universidades do Islão e onde se formaram algumas das personalidades mais importantes da Tunísia.
É a Mesquita de Al-Zaytuna e o espaço envolvente que divide a cidade de Tunis em dois subúrbios distintos, a norte a Bab Souika e a sul Bab El Jazira.

O Minarete de Al-Zitouna

Depois de uma manhã bem passada seguimos em direcção a Cartago, para visitar o Sítio Arqueológico de Cartago (posteriormente farei um artigo dedicado a Cartago).
Cartago foi uma potência na Antiguidade, tendo disputado com Roma o controle do Mar Mediterrâneo, originando as três Guerras Púnicas, que levaram à destruição do local. Esta foi em tempos uma bela cidade, sendo actualmente um bairro de Túnis, onde existe uma estação arqueológica e turística bastante importante.
Classificada como Património Mundial da UNESCO, em 1979, as ruínas de Cartago, são uma das atracções mais populares do país.

Ruínas de Cartago

Depois de visitar as ruínas de Cartago seguimos em direcção a Sidi Bou Said,uma vila pitoresca, localizada a nordeste de Tunis. Famosa pelas suas casas brancas e azuis, que surgem da magnífica combinação entre a arquitectura árabe e andaluza, Sidi Bou Said é igualmente famosa por ser o lar de muitos artistas tunisinos, alguns dos quais membros da "Escola de Tunis".

Sidi Bou Said

Uma casa típica de Sidi Bou Said

E terminava assim um dia magnífico sob o fantástico sol africano. Um dia em que entrámos em contacto com uma realidade bem diferente da nossa e que nos levou a agradecer a vida que temos, mas também a admirar este fantástico povo e a sua magnífica cultura. Sem dúvida um lugar inesquecível.

E vocês já visitaram Tunis? O que acharam? Ou ainda querem visitar?


Este blog tem parceria com o Booking. Se pretender fazer a sua reserva para ficar alojado em Tunis, contrate o serviço por aqui e estará ajudando o nosso blog, já que o nosso trabalho é voluntário.



Sem comentários:

Enviar um comentário