quarta-feira, 30 de março de 2016

Um dia em...Santiago de Compostela

Um dia em... Santiago de Compostela


Santiago de Compostela é uma cidade de Espanha e é a capital da Galiza. É conhecida por ser destino de peregrinação cristã e cuja popularidade só é ultrapassada por Jerusalém e por Roma, sendo acedida por muitos quer a pé, quer de bicicleta, numa prova de resistência efectuada pelos Caminhos de Santiago.

A fundação da cidade estará ligada à descoberta dos restos mortais do apóstolo Santiago, durante o séc. IX e que desde logo permitiu estabelecer uma importância religiosa a nível internacional e que levou a que o local se fosse tornando cada vez mais um destino de peregrinação. 

Logo que se chega à cidade, fica-se deslumbrado com o seu centro histórico, espalhado pelas ruelas estreitas, que nos fazem viajar no tempo e regressar à época medieval. É de realçar o estado de conservação desta bela cidade, que foi incluída na lista do Património Mundial da UNESCO em 1985.


O nosso roteiro
Santiago de Compostela é a uma cidade perfeita por nos deixarmos perder no seu centro histórico e como tal, decidimos iniciar o nosso percurso na bela Praça do Obradoiro, que é dominada pela imponente fachada em granito da Catedral e nela pudemos ver a história galega, representada nas suas edificações.

Praça Obradoiro

O ponto alto da visita a Santiago de Compostela é sem dúvida a sua Catedral, que nos provoca sensações múltiplas e indescritíveis dada a magnitude e beleza desta relíquia arquitectónica, que foi declarada Bem de Interesse Cultural, em 1896.
A Catedral, de estilo românico foi construída entre 1075 e 1128, na altura das cruzadas e da Reconquista Cristã, tendo sofrido diversas alterações que lhe foram adicionando diversos elementos góticos, renascentistas e barrocos.
Actualmente, é um edifício complexo, sendo difícil a quem o visita conseguir ter uma percepção exacta da sua arquitectura no seu todo, mas poderá ter uma ideia ao contornar a Catedral, visitando as várias praças onde é possível ver as suas fachadas. A bela e majestosa fachada barroca do Obradoiro foi executada pelo fantástico arquitecto Fernando de Casas Novoa, no séc. XVIII.
Quando a visitar não deixe de conhecer o Museu e de abraçar o apóstolo ou então dar as "famosas" pancadas com a cabeça no "Santo dos Croques" (pensa-se que o mesmo seja um retrato do mestre Mateo e que assim nos transmite alguma da sua sabedoria).

Catedral de Santiago de Compostela

Nesta bonita praça encontrámos também o belo Palácio de Roxoi, um edifício neoclássico galego, construído no séc. XVIII pelo arquitecto francês Lemaur, a mando do arcebispo de Santiago, Bartolomeu de Raxoi e Lousada. Inspirado no Palácio de Versalhes, tinha como finalidade servir como seminário para confessores e residência de músicos e meninos do coro catedralício.
Actualmente, funciona como sede do governo municipal da cidade e sede da Presidência da Junta da Galiza.

Palácio de Roxoi

Seguimos depois para a Praça das Praterias, que terá sido assim chamada devido aos negócios que nela se instalaram desde a Idade Média. Neste encantadora praça encontramos uma variedade de estilos arquitectónicos, nos diferentes edifícios que aqui se encontram, nomeadamente o renascentista da Fachada do Tesouro (da Catedral), o barroco da Casa do Cabido, o neobarroco do Banco de Espanha e ainda o gótico-barroco da Torre do Relógio.
Bem no centro da praça encontrámos a bonita Fonte dos Cavalos. É constituída por uma representação alegórica de Compostela, sendo uma das mais bonitas da cidade e por vários cavalos.

Fonte dos Cavalos

Outra das atracções desta praça é a Casa de Cabido, um edifício barroco, que foi projectada pelo arquitecto Clemente Fernández Sarela, no séc. XVIII. Foi construída para embelezar a Praça das Platerias e foi sede do cónego da Catedral, mas a partir dos meados do séc. XIX passou a ser propriedade particular. Quando visitei Santiago a mesma estava em remodelações.

Passámos depois pelo Mosteiro de São Paio de Antealtares, um convento do séc. IX, que albergava as freiras beneditinas de clausura.
Actualmente, alberga o Museu de Arte Sacra de Antealtares, que foi inaugurado em 1873 e onde estão expostos uma bonita colecção de objectos litúrgicos.

Mosteiro de São Paio de Antealtares

Continuámos a nossa descoberta de Santiago de Compostela pela Praça Quintana, caracterizada por ter sido construída em dois níveis, separados por uma escadaria. A parte superior e mais pequena, situada a norte, é chamada "Quintana de Vivos" e a parte inferior, a sul, a "Quintana de Mortos" e antigo cemitério da cidade. Arquitectonicamente é uma praça essencialmente constituída por edifícios barrocos. É obrigatório para quem visita Santiago de Compostela que esteja nesta praça quando der horas certas, para deste modo poder ouvir o som maravilhoso da Torre do Relógio.

Praça Quintana

Um dos edifícios mais emblemáticos desta praça é a Casa da Conga, edifício barroco, que se localiza na "Quintana de Mortos", tendo sido construído para servir de residência dos cónegos da Catedral. Foi construído no séc. XVIII e quem terminou o projecto foi o arquitecto Fernando de Casas Novoa. É um bloco de quatro casas em granito, unidas por um bonito pórtico e sobre um telhado ergue-se uma chaminé colossal.
Actualmente, alberga a sede da Ordem dos Arquitectos da Galiza e ainda algumas lojas, bares e restaurantes.

Casa da Conga

O outro edifício emblemático é a Casa da Parra, um palácio barroco, localizado na "Quintana de Vivos" e terá sido construído no séc. XVII, pelo arquitecto galego Domingo de Andrade. É caracterizado pela riqueza da ornamentação da sua fachada e pela bonita chaminé cúbica.
Actualmente, funciona como sala de exposições de vários artistas galegos.

Casa da Parra

Na Praça Quintana ainda é possível ver a Torre de Berenguela ou Torre do Relógio, pertence à Catedral e localiza-se entre as Praças das Pratarias e da Quintana. Foi iniciada no séc. XIV, a mando do arcebispo Rodrigo de Padrón, para servir como torre defensiva e no séc. XVII terá sido terminada, observando-se um conjunto harmonioso e ornamental de cerca de 75 metros de altura. Mas só no século seguinte terá sido instalado o relógio que lhe deu nome e que terá sido construído por Andrés Antelo. Contudo, quando visitámos a cidade a mesma estava em obras, não sendo possível vê-la.

Torre de Berenguela em obras

Seguimos depois para o Mosteiro de São Martinho Pinário, na Praça da Imaculada. Este é um mosteiro beneditino de estilo barroco com elementos renascentistas e neoclássicos, sendo o maior mosteiro da Galiza e o segundo maior de Espanha. A igreja primitiva terá sido consagrada em 1102 e pouco resta dessa época, uma vez que praticamente tudo foi alterado a partir do séc. XVI, reforma que terá sido promovida pelos Reis Católicos. 
Desde o séc. XIX que ali funciona o Seminário Maior e mais recentemente as faculdades de Teologia e Trabalho Social da Universidade de Santiago de Compostela, a sede do Instituto Teológico Compostelano e o Arquivo Histórico Diocesano de Santiago de Compostela.

Mosteiro de São Martinho Pinário

De seguida fomos até ao Convento de São Francisco do Val de Deus, um mosteiro franciscano, fundado em 1214, pelo próprio santo, depois da sua peregrinação a Santiago de Compostela. Actualmente, é um belo edifício barroco, do séc. XVIII, restando apenas do edifício gótico inicial cinco lindos arcos pertencentes à Sala Capitular, onde Carlos I celebrou as cortes, em 1520.
Este belo edifício foi declarado Monumento histórico artístico, em 1986 e ainda funciona como mosteiro, vivendo ali cerca de 20 frades franciscanos. Podemos encontrar também em funcionamento uma hospedaria, com cerca de 70 quartos, um restaurante, o Museu da Terra Santa e ainda um hotel de 4 estrelas. 

Convento de São

E assim terminámos a nossa visita a Santiago de Compostela completamos maravilhados com a lição de História de Arte que tivemos, que vai desde o romântico, ao neoclássico e que nos deixa completamente extasiados.
E vocês já visitaram Santiago de Compostela? Quais as vossas impressões?
Ou ainda vai para Santiago de Compostela? Se sim reserve agora o seu hotel. Não vai pagar nada a mais por fazer a sua reserva através do nosso blog e ainda nos ajuda. Veja as opções de hotéis em Santiago aqui.




Espero que tenham gostado... ;)



sexta-feira, 18 de março de 2016

Descobrir o Museu Madame Tussaud

Descobrir o Museu Madame Tussaud

O Museu Madame Tussauds é um famoso museu de estátuas de cera, possuindo a maior colecção do mundo de estátuas de celebridades. Existem várias filiais espalhadas pelo mundo mas a sede está em Londres ( e será sobre este que falarei), sendo uma das 10 atracções mais visitadas da cidade e a entrada no museu fica em 34 libras.

O Museu

Marie Tussaud nasceu em Estrasburgo e foi governanta de um médico, o Dr. Philippe Curtius, com imenso talento para a modelação em cera e que ensinou essa arte a Marie, que a foi aperfeiçoando ao longo do tempo. No início da sua carreira Marie modelava em cera, sobretudo máscaras das vítimas da Revolução Francesa e quando se mudou para Londres, fez uma exposição do seu trabalho. As suas técnicas ainda são utilizadas na actualidade para criar as figuras da monarquia, políticos, actores, entre outros.

Leonardo DiCaprio
Kate Winslet

O Museu não tem uma data oficial de criação mas sabe-se que foi a partir de 1835, que Marie Tussaud alugou um espaço para expor as suas obras, o "The Baker Street Bazaar", bem próximo ao local onde se situa hoje em dia. Alguns dos trabalhos originais de Marie, como as máscaras das vítimas da Revolução Francesa, ainda estão em exposição aqui.

Papa Bento XVI
Nélson Mandela

O Museu é dividido em alas temáticas como o cinema, religião, política, desporto. E as figuras são feitas em tamanho real e até as próprias roupas são mesmos das personalidades que estão representadas.

Lewis Hamilton

Além da exposição principal com estátuas de cera de grandes estrelas do mundo artístico e da história do mundo, ainda poderá assistir ao cinema 4D com os heróis da Marvel, onde poderá ver o gigantesco Hulk, o fantástico Homem Aranha, entre muitos outros e ainda dar um passeio de terror com vários actores, muito ao estilo da London Bridge Experience.


Passeio do Terror

Cinema 4D

Quem já visitou outras filiais do museu não fica muito impressionado com o de Londres, uma vez que a maior parte das estátuas de cera se repetem e o preço do bilhete é bem elevado, mas quem o visita pela primeira vez fica completamente deslumbrado.

Família Real
Margaret Thatcher

E é extremamente divertido passear por entre as estátuas, algumas das quais tão perfeitas que parecem mesmo reais, e tirar fotografias com alguns dos nossos ídolos. No entanto, existem uma quantas estátuas que deixam muito a desejar.

José Mourinho
Os Beatles
Tiger Woods

E vocês já visitaram o Museu Madame Tussaud de Londres? Quais as vossas impressões?



Não perca os nossos outros artigos dedicados a Londres

Espero que tenham gostado :)