terça-feira, 23 de junho de 2015

Um dia em...Mykonos

Um dia em...Mykonos

O artigo hoje é sobre uma das ilhas gregas que já tive o prazer de conhecer, a ilha de Mykonos. Visitei a ilha num dos cruzeiros que fiz e devo confessar que fiquei completamente apaixonada. É certo que Santorini continua a ser a minha ilha grega de eleição, mas Mykonos vem logo atrás. Com este artigo pretendo falar um pouco sobre o nosso dia na Ilha e o que conseguimos ver.

Mykonos é uma das ilhas gregas mais conhecidas, ficando localizada no coração das ilhas Cíclades. É caracterizada pelas suas fantásticas praias de areia clara e constituída pelas encantadoras casinhas brancas.
Esta bela ilha oferece lugares encantadores, localizados na própria capital, como Little Venice, o Velho Porto ou os Moinhos de Vento, para além da própria cidade, que é uma autêntica atracção, com as suas ruelas, que são autênticos labirintos.
Como não tínhamos muito tempo para explorar a ilha na totalidade, decidimos ficar pela capital da ilha e tentar conhecer todos os recantos possíveis.

A capital da Ilha, Chora
O Velho Porto

Quando chegámos à Ilha de Mykonos, o navio não podia atracar no velho porto, como tal, seguimos em lanchas até ao local, o que torna o passeio ainda mais agradável.
No Velho Porto, localizado na parte antiga da cidade de Mykonos, podemos encontrar vários barcos de pesca, dos habitantes locais, misturados com verdadeiros iates de luxo e ainda lanchas que partem para outras ilhas em redor. 

Velho Porto, visto Navio
Velho Porto
Quando chegámos ficámos logo encantados com uma pequena mas bonita igreja ortodoxa, a Igreja de São Nicolau, com a arquitectura típica das Cíclades (caiada de branco com a cúpula azul - diferente das outras da ilha). Começamos logo a percorrer o velho porto e a deliciar-nos com as lojas de souveniers que aqui encontrámos, aproveitando para comprar bonés pois o calor e o sol que se faziam sentir eram demasiado fortes.
Aqui também podemos encontrar alguns dos melhores e mais conceituados restaurantes da ilha, onde se pode apreciar os pratos típicos da cozinha grega, regados com vinhos maravilhosos, apreciando a bonita paisagem sobre o mar. E nós aproveitamos para provar aqueles que são considerados os melhores gelados da Ilha, na Davinci Gelato (posteriormente farei post sobre este local).

Igreja Ortodoxa de São Nicolau
Interior da Igreja de São Nicolau

Seguimos depois na descoberta da cidade e deixámos-nos perder pelas ruas de Chora, nome dado à capital da Ilha. Esta é também o seu coração, sendo um autêntico labirinto, com calçada em pedra e muito florida. Existe um grande risco de nos perdermos por estas ruelas, com casas brancas e azuis, contudo dada a dimensão do local facilmente encontrará o seu destino. Esta característica, a construção labiríntica, terá ocorrido por dois motivos, o primeiro para atenuar os ventos fortes que assolam a ilha e o segundo conferir protecção contra os piratas, que constantemente invadiam a ilha.
Este é provavelmente o local mais visitado da ilha e onde poderá encontrar fantásticos cafés e restaurantes, mas também lojas conceituadas e bonitas, mas simples igrejas (reconhecidas pelo seu telhado em forma de cúpula e de cor vermelha).

Igreja típica da Ilha
Ruela típica
Ruela típica florida
Outra igreja
Interior de uma das igrejas
Mais uma bonita ruela
Igreja típica

Depois de passearmos por várias ruelas sem movimento, encontramos a via principal e mais conhecida da cidade, a via de Matoyianni, que é constituída por várias lojas de artigos típicos da ilha, assim como vários bares e cafés cheios de cor e música.

Rua de Chora
Uma das lojas com quadros de artistas da região
Ruas cheias de movimentos

Depois de passarmos pelas ruas mais movimentadas da cidade, encontrámos a mais famosa igreja da ilha, a Igreja de Panayia Paraportiani, construída no séc. XV. Esta tem uma arquitectura única, sendo constituída por cinco igrejas mais pequenas, o que a torna num dos marcos da ilha e encontra-se localizada num local privilegiado onde se pode apreciar um por do sol magnífico.

Igreja de Panayia Paraportiani

Seguimos depois em direcção a Little Venice, que é considerado o local mais romântico de Mykonos, sendo constituída por um conjunto de casas debruçadas sobre o mar, construídas no séc. XVIII, fazendo lembrar a cidade de Veneza. Acredita-se que o local foi construído por piratas, cujos porões das casas eram usados como depósitos, facilitando o carregamentos e descarregamento dos seus barcos. Este local é absolutamente fantástico e permite tirar fotos maravilhosas.
Actualmente, no porão destas casas encontramos alguns dos bares mais populares das ilhas, assim como galerias de arte. E nós, como não podia deixar de ser aproveitamos para tomar uma bebida bem refrescante, num desses bares, o Venezia Restaurant (sobre o qual farei post posteriormente), com o mar e os moinhos de vento como paisagem.

Little Venice
Little Venice, vista dos Moinhos de Vento

Bem perto deste encantador local encontrámos a praça central da capital, a Catedral de Mykonos e ainda uma igreja católica, que é a única na ilha.

Praça Central e fachada da Catedral
Igreja Católica
Interior da Igreja Católica
Imagem de Nossa Senhora, na Igreja Católica
Depois de nos refrescarmos um pouco e de vermos visitarmos a única igreja católica da ilha, fomos em direcção aos famosos Moinhos de Vento, que fazem parte da paisagem da ilha e são um dos principais símbolos de Mykonos. Estes estão virados para Little Venice, o que torna a paisagem maravilhosa. Foram construídos, no séc. XVI, com o objectivo de moer os grãos produzidos nos campos da ilha, aproveitando os fortes ventos da região. Contudo, actualmente esta já não é a sua função e alguns deles foram restaurados e transformados em museus.
Este local é o ponto de encontro para aqueles que querem apreciar o bonito por do sol que a ilha proporciona.

Moinhos de Vento
Moinhos de Vento
Depois de visitarmos tudo a que nos tínhamos proposto, decidimos dar um mergulho no zona de Little Venice e dos Moinhos de Vento e aproveitar o resto do tempos que ainda tínhamos na Ilha.

A nossa praia improvisada
A única decepção que tivemos neste dia passado em Mykonos, foi não termos visto o famoso Petros, mascote da ilha há já 30 anos, um bonito pelicano que costuma andar a passear pelas ruelas de Chora. Actualmente, anda pela zona o Petros II, uma vez que o pelicano original morreu à alguns anos atrás.

Este foi um dia absolutamente maravilhoso, num local inesquecível e que terei todo o gosto em visitar, assim que me seja possível.

Espero que tenham gostado ;) .


E vocês já visitaram Mykonos? O que acharam? Ou ainda querem visitar?
Este blog tem parceria com o Booking. Se pretender fazer a sua reserva para ficar alojado em Barcelona, contrate o serviço por aqui e estará ajudando o nosso blog, já que o nosso trabalho é voluntário.

Veja os nossos artigos dedicados à Grécia

Veja os outros artigos dedicados a Mykonos