sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Hotel La Fenice et Des Artistes


Hotel La Fenice et Des Artistes

Pensei muito antes de decidir se fazia este artigo ou não, mas depois achei que o deveria fazer, pois o blog não serve apenas mostrar o que de bom se vê e faz pelo mundo mas também a má experiência, para que sirva para que outros não caiam no mesmo erro.

Em Junho de 2012 casei e a nossa lua de mel foi um cruzeiro por Itália, Grécia e Croácia. Como partíamos de Veneza e não tínhamos oportunidade de visitar a cidade antes do cruzeiro, decidimos que quando o mesmo terminasse ficaríamos em Veneza por uma noite. 

Optei por deixar tudo ao encargo da agência (primeiro erro) e não me preocupar com nada, afinal era o meu casamento, a minha lua de mel e a agência devia saber o que fazia, até porque era uma agência bem conhecida.

Aconselharam-me o Hotel La Fenice et Des Artistes, que era um hotel bem falado entre os seus clientes e que nós íamos gostar. Como me deram o preço total da lua de mel, e estava dentro do orçamento, aceitei sem me preocupar muito com o preço da noite (segundo erro). Quando fui pagar e vi a factura detalhada vi que tinha pago 482€ por uma noite, ia morrendo de ataque mas tentei não pensar nisso e achei que ficaria então num estupendo hotel.


Quando cheguei a casa, fui ver o site do hotel e certo é que gostei do que vi, ficando então completamente descansada e achar que a lua de mel seria perfeita.
Para além das fotos apelativas que via no site, dizia que tinha uma localização ideal para visitar todas as atracções mais famosas de Veneza. Indicava também que tinha um pátio arborizado (não sei onde, não vi nenhum) e que o mobiliário era clássico (para mim era mais do ferro velho). 

Até chegar a Veneza, realmente a lua de mel foi fantástica. Quando chegámos, fomos à procura do hotel e começo a ver becos e casas degradadas comecei a ficar desconfiada.



Até que nos surge o hotel, exteriormente não era nada do que tinha idealizado mas também não parecia assim tão mau. Fizemos o check-in e dirigimo-nos para o quarto. Quando começo a ver as áreas comuns, aí sim comecei a ficar preocupada, tudo muito velho e sujo e os sofás cheios de nódoas.



Quando chegámos ao quarto só me apetecia já só me apetecia chorar e fugir dali. O André ainda me perguntou se queria ir à procura de outro hotel, mas com o calor que estava, o pouco tempo que tínhamos para visitar a cidade e sem conhecer nada decidimos ficar. A casa de banho estava cheia de cabelos, a cama nem nos podíamos mexer pois rangia para todos os lados.... Enfim, um autêntico pesadelo. E tenho a certeza que em Portugal este local estaria fechado pela ASAE e tão pouco seria chamado de hotel. Já tenho ficado em pensões em Portugal por pouco mais de 40€ que põem o este hotel a um canto.





Certo é que a ideia com que fiquei de Veneza não foi das melhores, mas depois disso voltei a visitar esta cidade e aí já fui eu que escolhi o hotel. Devo dizer que depois da experiência que tinha tido, ia sem grandes expectativas. Talvez por isso gostei bastante da minha escolha. Para ver o artigo do local onde fiquei veja aqui .

Se aprendi algo com esta experiência foi a nunca deixar que ninguém decida por mim. E desde essa altura planeio todas as minhas viagens, e se por algum motivo tenho que recorrer a uma agência, faço questão de ser eu a dizer qual o hotel que quero, qual o voo e companhia que pretendo, etc...

Espero que vos tenha sido útil.

E vocês já visitaram Veneza? O que acharam? Ou ainda querem visitar?
Este blog tem parceria com o Booking. Se pretender fazer a sua reserva para ficar alojado em Barcelona, contrate o serviço por aqui e estará ajudando o nosso blog, já que o nosso trabalho é voluntário.


Veja os nossos artigos sobre Veneza
A nossa opinião sobre o hotel Ca della Corte






sábado, 15 de novembro de 2014

As minhas top 10 a visitar

As minhas top 10 a visitar

Seguindo a linha do último artigo aqui vou enumerar as cidades que neste momento me apetece mais visitar, são para todos os gostos e carteiras :) . Há uma cidade que não surge na lista, Roma, pois se tudo correr dentro da normalidade será visitada em Janeiro.
Curiosos?


Rio de Janeiro, Brasil
O Rio de Janeiro é um dos principais destinos turísticos do planeta, esta é uma cidade alto astral, com um óptimo tempo o ano inteiro, com discotecas agitadas, ensaios de escolas de samba e os bares boêmios da Lapa.
Esta bonita cidade é internacionalmente conhecida pelos seus diversos ícones culturais e paisagísticos, como o Morro do Corcovado, o Pão de Açúcar com a estátua do Cristo Redentor, as praias dos bairros de Copacabana, Ipanema e Barra da Tijuca, o Estádio do Maracanã, entre outras.



Londres, Inglaterra
Londres, é uma cidade histórica que possui uma cultura apaixonante, personagens encantadoras e oferece-nos pontos turísticos absolutamente fantásticos. Existem inúmeros pontos turísticos a visitar, contudo apenas falarei de alguns para mim mais relevantes. Nomeadamente, o Museu Britanico, o Palácio de Buckingham, o Hyde Park, Landon Eye, Museu de Cera Madame Tussauds, St. Paul Cathedral, Abadia de Westminster, Tower Bridge, o Victoria e Albert Museum, Royal Albert Hall e Albert Memorial.



Petra, Jordânia
Petra, considerada uma das Novas Sete Maravilhas do Mundo, é um importante tesouro da Jordânia e a maior atracção turística deste país. 
É uma cidade única, esculpida na própria face rochosa pelos Nabateus (povo árabe que se fixou neste local). A entrada para a cidade é feita pelo "Siq", estreito com cerca de 1 Km de cumprimento, ladeada por imponentes penedos.





Marrakech, Marrocos
Marrakech é conhecida como a "cidade vermelha" devido à cor presente na sua arquitectura. Esta cidade tem monumento fantásticos, tais como a Mesquita da Koutoubia, os Jardins da Menara, o Palácio Badii, os Túmulos Saadis, entre outros. Este é um local que vale pela experiência de deambular pelos belíssimos souks.




Toquio, Japão
Tóquio é a capital do Japão, situando-se em Honshu, a maior ilha do arquipélago. Esta cidade sofreu uma grande destruição por duas vezes, uma em 1923, quando atingida por um terramoto e outra em 1944 e 1945, quando os bombardeiros americanos destruíram grande parte da cidade e mataram mais de 150 mil pessoas.
Esta não é uma cidade de fácil acesso para os turistas, uma vez que as ruas não têm nome, os prédios e casas não têm número e há pouca informação em inglês. Mas para compensar, encontramos uma cidade limpa, segura e com uma população extremamente simpática.
Um dos seus monumentos mais famosos é a Torre de Tóquio, mas possui muitas outras atracções, tais como, Rainbow Bridge, o Palácio Imperial do Japão e a ilha artificial de Odaiba.




Pequim, China
Pequim é uma das cidades mais visitadas do Mundo, muito em parte devido ao seu fantástico passado histórico e cultural. Oficialmente conhecida como Beijing, alberga fantásticos monumentos repletos de história, nomeadamente a Cidade Proibida, a Grande Muralha, o Palácio de Verão ou o Templo do Céu.



Istambul, Turquia
Istambul é uma cidade com quase dois mil anos de história, tendo sido em tempos conhecida como Constantinopla. Esta cidade está repleta de alma, movimento e tem se reinventado ao longo dos séculos. Actualmente, mantém a beleza que lhe deu fama ao longo dos tempos e vive numa agitada diversidade cultural. A cidade consegue surpreender pelas quantidades de restaurantes ultramodernos, discotecas fantásticas, lojas de design e galerias de arte.
Quem visitar a cidade deve ir à área de Sultanahmet onde encontrará a bonita Mesquita Azul, o Grande Palácio e a Basílica de Santa Sofia, entre muitos outros.



Barcelona, Espanha
Barcelona é uma cidade multi-cultural, com uma grande variedade arquitectónica e gastronómica. Onde o antigo se mistura com o moderno, encontrando as centenárias igrejas em El Bom e no Bairro Gótico ou os edifícios contemporâneos no Passeig de Gràcia e L'Eixample. Esta cidade está rodeada de espaços verdes, nomeadamente o Parc de Collserola, o famoso Parc Guell de Gaudí, o Montjuic ou o Port Vell. Não podemos nunca esquecer a famosa Sagrada Família de Gaudí.


Bangkok, Tailândia
Bangkok é local de passagem para muitos turistas à procura de bonitas praias das ilhas da Tailândia, mas a sua capital também tem uma rica vida cultural e noturna, impulsionada pelos jovens deste país que estão sempre prontos para fazer a festa em alguns dos muitos bares da cidade.
Muitos solteiros se juntam nesta cidade e partem à aventura, neste que é o destino mais picante da Ásia, com bares fantásticos, tatuadores e muitas festas.



Praga, República Checa
Praga é a capital da República Checa, sendo intitulada por muitos como "Paris da Europa de Leste". O encanto desta cidade encontra-se nos detalhes da sua arquitectura, nomeadamente nos seus telhados tortuosos, parapeitos ornamentados e brasões esculpidos. Qualquer lugar para onde possamos olhar tem um detalhe que nos cativa.
Para quem pretende visitar esta bonita cidade, Praga divide-se em quatro zonas medievais: Hradcany, Malá Strana, Staré Mesto e Nové Mesto. Esta é uma cidade bem pequena e encantadora, que nos permite experimentar uma infinidade de sensações assim como sentir que efectuamos uma viagem no tempo.



Espero que tenham gostado e queria saber quais as vossas cidades top a visitar. Deixem os vossos comentários.

:)

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

As minhas top 10 visitadas

As minhas top 10 visitadas

Quem me conhece sabe que uma das minhas paixões é viajar e nestes últimos anos tenho tido a oportunidade de conhecer alguns sítios maravilhosos. E como actualmente está na moda decidi publicar um artigo onde elejo as 10 cidades que mais me encantaram, nestes últimos anos.
Espero que gostem....

Santorini, Grécia
A glamorosa Santorini é encantadoramente diferente e para mim o lugar mais bonito que alguma vez conheci. Esta não é apenas uma ilha, é  sim um vulcão (ainda activo), ao redor da qual foram construídas as cidades, com as casas (mais semelhantes a uma caverna) pintadas de branco, com o telhado em azul.
Mas toda a ilha está repleta de atracções fantásticas que passam pelas populares praias de areia negra vulcânica (que é horrível quando está muito sol, pois queima imenso), Perissa e Kamari, pela mais famosa Red Beach (ideal para todos os aficionados por arqueologia), pela bonita cidade de Oia, por todas as bonitas paisagens, pela gastronomia eclética e saborosa (e eu sou esquisita) e pelos excelentes vinhos.
Este é sem dúvida o destino mais romântico da Grécia e o por do sol de Oia é absolutamente inesquecível.



Mykonos, Grécia
A ilha de Mykonos tem origem no nome do filho do rei de Delos, Mykonos. Na verdade, a história de Mykonos na antiguidade foi muito ligada à história de Delos. Segundo a mitologia, Hércules, numa das suas doze tarefas, estava lutando contra os Gigantes e, depois de matá-los, jogou-os no mar onde petrificaram e se transformaram em enormes rochas, formando a ilha de Mykonos.
Actualmente, esta ilha é um dos principais destinos turísticos da Grécia. Mykonos Town ou Chora é a capital e a mais pitoresca aldeia na ilha. Com arquitectura tradicional e um ambiente agradável, Mykonos distingue-se pela sua atmosfera cosmopolita e animação nocturna. Os marcos de Chora são os moinhos de vento no topo de uma colina, o bairro agradável de Little Venice (absolutamente fantástico) e o famoso pelicano de Mykonos (não consegui vê-lo e bem que o procurei).
E posso desde já garantir-vos que este é um local que vale muito a pena, toda a atmosfera que envolve esta ilha é inesquecível.



Cartago, Tunísia
A cidade de Cartago foi fundada por uma princesa fenícia e sempre esteve envolta em lendas. Hoje apenas restam as ruínas resultantes da invasão romana, estando rodeada de vegetação nas margens mediterrânicas.
Este é um local que vale a pena visitar, quer pelos vestígios cartagineses e romanos, quer pelas ruelas de vivendas modernas e pelo palácio do presidente. E em 1979 foi declarado Património Mundial pela UNESCO.



Paris, França
A cidade de Paris situa-se num dos meandros do Rio Sena, sendo considerada como a cidade mais romântica do mundo. É também uma cidade com importantes monumentos arquitectónicos, desde a gloriosa Catedral de Notre Dame, passando pela magnificência de Versailles e indo até ao espectáculo vanguardista do Centro Georges Pompidou. Esta cidade é um esplendor, que decidiu o destino de reis e impérios e albergou muitos dos maiores artistas, escritores, filósofos e músicos do mundo. E apesar de ser uma daquelas cidades lendárias, não ficou parada a viver as glórias do passado, sendo uma cidade pró-activa e que segue uma estratégia de desenvolvimento sustentável.
É uma cidade para desfrutar sem pressa. 




Veneza, Itália
Veneza foi totalmente construída sobre a água e conseguiu sobreviver sem carros até ao século XXI. De notar, que poucas cidades possuem tantas atracções para quem as visita como Veneza.A cidade de Veneza divide-se em 5 áreas centrais,San Marco, San Polo e Santa Croce, Cannaregio, Castello e Dorsoduro.
Visitei Veneza por duas vezes, devo confessar que da primeira vez fiquei bastante desiludida. Contudo, este ano decidi voltar e visitar outras zonas, certo é que conheci uma cidade completamente diferente e com a qual fiquei encantada. Aconselho a quem visitar Veneza, que não fique só pelas zonas turísticas e visitem as 5 áreas centrais e dêem o famoso passeio de Gôndola, pois vale a pena.
Posso dizer que fiquei encantada com as lojas de altas marcas e com a beleza de todas as igrejas. E sem dúvida que a Piazza de San Marco é um encanto.



Dubrovnik, Croácia
A "Pérola do Adriático", como o poeta Lord Byron lhe chamou, é a cidade mais famosa da Croácia. Está rodeada por muralhas medievais, encontrando-se entre uma corrente de montanhas calcárias a norte e o Adriático a sul. Neste momento, é uma cidade muito procurada no Verão pelos turistas, sendo possivelmente a cidade europeia com o seu centro histórico mais bonito e mais bem conservado.
Tive o prazer de visitar esta cidade por duas vezes e nas duas fiquei encantada, é realmente uma cidade pequenina mas com zonas absolutamente fantásticas. Aconselho vivamente a visitar a Stardun, principal avenida da cidade, e ainda o Mosteiro Fanciscano, que alberga a Igreja de S.Francisco, um Museu e ainda uma das farmácias mais antigas do mundo.



Coimbra, Portugal
A cidade de Coimbra situa-se numa magnífica colina, banhada pelas calmas águas do Mondego, que funcionam como um espelho que reflecte a imagem desta fantástica cidade. Esta é caracterizada por uma mística muito própria, resultante de um passado rico em acontecimentos relevantes, que a tornaram no centro cultural e intelectual de Portugal, inspirando a obra de poetas e escritores aclamados.
Com a fundação da primeira Universidade do País, em 1290, Coimbra ganhou uma nova projecção que lhe permitiu a criação de um núcleo urbano repleto de fantásticos edifícios. E ao longo dos séculos foi sofrendo alterações, que a tornaram na fantástica cidade que é hoje, caracterizada pelas suas ruelas estreitas e escadinhas, pelos seus pátios e arcos medievais. A cidade divide-se em duas zonas distintas: a Alta, também designada por Almedina, onde viviam os aristocratas e os clérigos, e a Baixa, zona do comércio, do artesanato e dos bairros populares.



Porto, Portugal
A cidade do Porto é para mim, a seguir a Coimbra (claro......), a cidade mais bonita de Portugal....
Fica situada no noroeste de Portugal, na margem direita do Douro, junto ao Oceano Atlântico. É conhecida como a Cidade Invicta e é onde se encontram as raízes judaicas mais antigas e consistentes dos portugueses. Esta é a cidade que deu o nome a Portugal, quando se chamava Portus Cale, vindo mais tarde a ser a capital do Condado Portucalense, a partir de onde se formou Portugal.
A cidade do Porto é conhecida mundialmente pelo seu vinho, pela sua arquitectura contemporâneo e antiga e ainda pelo seu centro histórico, que foi classificado Património Mundial da Humanidade pela UNESCO.



Olímpia, Grécia
Olímpia encontra-se num lugar idílico de Peloponeso ocidental, situado num vale cheio de pinheiros. Esta cidade é famosa pois foi palco dos Jogos Olímpicos da Antiguidade. A noroeste do Peloponeso, localiza-se o Sítio Arqueológico de Olímpia, no sopé da Colina Kronion.
O nome de Olímpia, referia-se à montanha sagrada do Olimpo, a residência habitual de Zeus. Colocado sob a protecção das cidades de Pisa e mais tarde Elis, o santuário olímpico experimentou um enorme renome no século VIII a.C., com os jogos Pan-helênicos que eram realizadas a cada cinco anos. Os Jogos Olímpicos começaram depois a ser celebrados regularmente em 776 a.C.. A importância dos Jogos Olímpicos demonstra os elevados ideais de humanismo Helénico: competição pacífica e leal entre homens livres e iguais, que estão preparados para superar a sua força física num esforço supremo, com a única ambição de serem recompensados simbolicamente com uma coroa de oliveira.



Génova, Itália
Esta é uma cidade que encanta pelas suas cores, pela sua agitação, pelas suas paisagens.
Quando chegámos a Génova optámos por apanhar um daqueles autocarros sem tecto para dar a volta à cidade, contudo achamos a cidade tão bonita para ver tão rápido e depois do percurso ter terminado decidimos ir a pé percorrer a cidade.
Para quem estiver interessado apanhámos o autocarro na Piazza Caricamento, demorou cerca de 60 minutos a percorrer a cidade e o preço custa cerca de 12€ por pessoa.
Durante o City Tour passámos pela Commenda di Pré, a Basilica Ss. Annunciata, passamos junto à Via Garibaldi, pela Piazza Fontane Marose, Piazza Corvetto, pelo Arco della Victoria, Scalinata delle Caravelle, Palazzo Ducale, Piazza Ferrari e Casa di Colombo, todos eles locais que recomendo vivamente.



Espero que tenham gostado e deixem aqui as vossas opiniões quanto à minha selecção. Em breve publicarei um artigo com as minhas top 10 cidades a visitar.

:)