sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Costa Dalmácia

Dalmácia

A Dalmácia é uma região da Croácia com uma vista fantástica sobre o Adriático. As suas principais cidades são Dubrovnik, Split, Zadar e as ilhas Krm e Hvar. Sendo Split a sua capital administrativa. 
A Costa Dalmácia oferece inúmeras possibilidades, nomeadamente saídas à noite, sol e praias ou até actividades ao ar livre.

Uma vez que a Costa da Dalmácia oferece inúmeras possibilidades tentarei dividir por zonas Norte, Centro e Sul de maneira a ser mais fácil perceber.

Norte da Dalmácia
- Cidade Antiga de Zadar - Agitada cidade do Adriático com um bonito centro antigo que outrora foi atacado por bombas dos Aliados durante a II Guerra Mundial. É composta por inúmeras atracções.
  • Porta da Cidade - Portão com Leão Veneziano que guarda a entrada a sul para a cidade
  • Praça dos Cinco Poços e Narodni Trg - Duas praças da cidade que vale a pena visitar
  • Fórum Romano - Apesar de pouco restar deste fórum, ainda é possível ver uma coluna onde os criminosos eram castigados
  • Museu Arqueológico - Situa-se no Fórum Romano e é composto por achados encontrados na cidade
  • Igreja de São Donato - Igreja do séc.IX, é o maior edificio bizantino da Croácia. Situa-se no Fórum Romano
  • Catedral de Santa Anastacia - Catedral românica do séc. IX, contudo apenas foi terminada em 1893
  • Igreja de Santo Elias - Igreja Ortodoxa do séc. XVIII
Cidade de Zadar (Fonte: croatia.hr)

- Cidade Antiga de Sibenik - Cidade com um centro muito diferente das outras cidades croatas, uma vez que foi fundada pelos primeiros croatas e não por venezianos ou romanos. Possui edificios muito pequenos e ruas sinuosas. Nesta cidade está a bonita Catedral de S. Tiago.
Considerada uma das mais bonitas catedrais do mediterrâneo, é uma mistura de estilos gótico e renascentista. Em 2001 esta Catedral foi considerada património da UNESCO.

Sibenik (Fonte www.kroatien-online.com)

- Parque Nacional de Krka (Aberto 8h -18h) - É uma das maravilhas paisagísticas da Europa estendendo-se para nordeste de Sibenik. Sendo o local ideal para um dia quente pois permite nadar nas suas espectaculares quedas-d'água e lagos. Neste parque podemos encontrar o Lago Visovac, o Mosteiro Visovac, o Mosteiro de Krka e ainda a Fortaleza de Necven. Entrada paga.

Parque Nacional Krka 

- Parque Nacional de Paklenica - É caracterizado pelos seus picos calcários, sendo o local de eleição de experientes alpinistas e caminhantes. Este parque é ideal tanto para perfeitas caminhadas como para os aficionados por ar livre. Entrada paga.

Parque Nacional de Paklenica (Fonte www.plavo-more.hr)

- Nin - Pequena vila, foi em tempos o centro politico e religioso da Croácia. Nela podemos encontrar a Igreja de Santa Cruz, uma das igrejas mais importantes e mais antigas da Croácia.
Esta vila é também conhecida pelas suas excelentes praias de areia verdadeira, algo raro na região.

- Skradin - Vila costeira à entrada do Parque Nacional de Krka.

Para além destas principais atracções existem ainda outras que poderão desperta interesse. Nomeadamente, o Otavice (mausoléu), a Fortaleza de S. Salvador (em Knin), Rogoznica (aldeia piscatória), Vale Zrmanja, Forte de São Nicolau e o Forte de São João ( ambos em Sibenik), o Mosteiro de Krupa e o Lago Vrana.


Centro da Dalmácia
O centro da Dalmácia tem tudo, desde uma cidade grande, a cidades históricas e algumas das ilhas mais populares do país. (Noutro post irei falar das inúmeras ilhas da Costa Dalmácia).

- Cidade velha de Trogir - Esta cidade foi considerada património da humanidade pela UNESCO, sendo um dos lugares mais espectaculares do mediterrâneo, possui inúmeras atracções a visitar. A Catedral de S. Lourenço, a Fortaleza Kamerlengo, o Museu da Cidade (Aberto 9h-13h / 17h-21h), Loggia e Torre do Relógio, o Palácio Cipiko, o Mirante de Marmont, a Igreja de São João Baptista, o Convento de S. Nicolau e o Portão da Cidade.

Trogir (Fonte apartmani-nena.info)

- Split - O centro histórico desta cidade é um pedaço de história cheia de vida. A grande atracção desta cidade é o Palácio de Diocleciano, contudo podemos também visitar a Riva ( bonita marginal), a Galeria Mestrovic, o Monte Marjan, o Museu Arqueológico, a Marmontova ( rua moderna), o Mercado do Peixe e a Bacvice (baía).

Split (Fonte: viagemmundo.com.br)
- Kastela - Localidade repleta de "castelos", construidos no séc. XV com o intuito de defender a costa. Dá-se especial destaque para o Kastel Stari, Kastel Gomolica e para o Kastel Kambelovac.

- Riviera Makarska - Faixa costeira é a Meca dos cidadãos do antigo bloco soviético. Possui alguns edifícios históricos.

- Klis - É um complexo de fortalezas nas montanhas, tendo uma bonita vista sobre Split, as montanhas, as ilhas e o mar.


Sul da Dalmácia
O encanto desta zona da Dalmácia está na diversidade de paisagens naturais, praias encantadoras, encostas escarpadas, campos férteis, florestas densas, montes ondulados e grandes montanhas.

- Orebic - Pequena vila junto ao mar, possuindo uma localização idílica, com longas praias de seixo, bons cafés e restaurantes.

- Korcula - Cidade de uma beleza estonteante, repleta de sinais do domínio veneziano.

Korkula (Fonte croatia.hr)

  • Muralhas - Impediram em tempos o ataque dos turcos otomanos. Actualmente apresentam falhas que permitiram abrir uma estrada
  • Catedral de S. Marco - Datada do séc. XV é um dos mais encantadores edifícios religiosos do Adriático.
  • Paço Episcopal - Palácio do Bispo

- Vinhas de Peljesac - Produzem o melhor vinho tinto da Croácia, o Dingac.
- Ston - Esta localidade apresenta atracções como salinas, as vistas para as montanhas Dinaric e os picos da Bósnia
- Mali Ston - Local onde se saboreia o melhor peixe fresco e marisco do canal Stonski. A paisagem é de tirar o fôlego.
- Arboreto de Trsteno - Mata localizada junto ao mar, contém um plátano com 500 anos, um jardim-d'água cuja fonte representa Neptuno rodeado de ninfas e tem ainda um aqueduto.
- Parque Nacional de Mljet - Composto por azinheiras e pinheiros de alepo. Tem como principais atracções os lagos salgados Veliko Jezero e Malo Jezero que se interligam.
- Cavtat - Aqui pode visitar o Palácio do Reitor, o mausoleu de Ivan Mestrovic e a Galeria Vlaho Bukovac.

A Dalmácia tem um agradável clima mediterrânico, contudo grande parte das infra-estruturas turísticas estão fechadas do final de Outubro até ao final de Abril. Sendo Maio e Setembro os meses mais apropriados para visitar esta região.

Caso tenha curiosidade em saber mais acerca desta região poderá sempre visitar o site http://dalmacia.costasur.com/pt/.

Espero que tenham gostado e caso tenham dúvidas não hesitem em contactar. Posteriormente colocarei um post com os locais mais indicados para comer e dormir. Farei ainda outro post com as ilhas que poderá visitar nesta zona...

Beijinhos,
Patrícia

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Dubrovnik

A Pérola do Adriático

A "Pérola do Adriático", como o poeta Lord Byron lhe chamou, é a cidade mais famosa da Croácia. Cidade rodeada por muralhas medievais, encontra-se entre uma corrente de montanhas calcárias a norte e o Adriático a sul. Neste momento, é uma cidade muito procurada no Verão pelos turistas, sendo possivelmente a cidade europeia com o seu centro histórico mais bonito e mais bem conservado.
Caso decidam viajar para esta linda cidade devem saber que aqui a moeda oficial é a Kuna (1€ - 7,67HRK), contudo em todos os locais aceitam euros.
Bonita cidade de Dubrovnik

A melhor forma de começar a explorar Dubrovnik é iniciar um passeio pela Stradun e em torno das Muralhas da cidade.
- Muralhas da cidade têm 12 m de espessura e 25 de altura, são uma paisagem fantástica. Foram elas que permitiram proteger uma das mais bem conservadas cidades medievais da Europa. Estas muralhas são compostas por várias zonas distintas, nomeadamente a Porta Pile,a Porta Ploce, o Forte Minceta, o Forte Revelin, o Forte Bokar e o Forte de São João.


- Stradun, também conhecida por Placa é a principal avenida de Dubrovnik. Aqui podemos encontrar diferentes atracções que o permitirão conhecer melhor a história desta Cidade.
  • Grande Fonte de Onofre - Fonte do séc. XV, local onde outrora os viajantes se refrescavam
  • Igreja de S.Salvador (Aberto 9h-16h) - Igreja com uma austera fachada mas cujo interior é extremamente colorido
  • Mosteiro Franciscano (Aberto 9h-18h) - Este mosteiro é composto pela Igreja de S.Francisco e pelo Museu e data do séc. XIV. Podemos também aqui encontrar uma das farmácias mais antigas do mundo. A entrada custa cerca de 15 HRK (+- 2€)
  • Coluna de Orlando - Estátua que guarda o local onde a Stradun se junta à Praça Luza
  • Torre do Relógio - Impressionante torre que data do séc. XV
  • PAlácio Sponza (Aberto 8h-14h) - Datado do séc. XVI, este palácio serviu como alfândega e casa da moeda. Hoje alberga os Arquivos do Estado e o Museu dos Defensores de Dubrovnik.
  • Pequena Fonte de Onofre - Data do séc. XV, quase passa despercebida.
  • Igreja de S. Brás (Aberto 8h-14h) - Fica no topo da Stradun, sendo S.Brás o padroeiro de Dubrovnik

  • Torre do Relógio
    Stradun 


Podemos depois seguir viagem e visitar outros locais de interesse dentro das muralhas.
-War Photo Limited (Aberto 9h-21h) - Recente e controverso museu, que nos dá uma visão imparcial e provocadora dos conflitos que têm abalado a região desde 1991.
- Mosteiro Dominicano (Aberto 9h-18h) - Construído pelos dominicanos após a autorização da sua entrada na cidade, em troca teria que proteger  a entrada a sul. Parte deste mosteiro do séc. XIV foi construído do zero após ter sido destruído pelo sismo em1667.
- Palácio do Reitor (Aberto 9h-18h) - Palácio é um híbrido dos estilos gótico, renascentista e barroco. A entrada custa 35 HRK.
- Catedral Aberto 8h-17h30) - Catedral barroca, que alberga um grande tesouro.
- Porto Antigo - Situa-se a leste da cidade, e há sempre uma grande actividade de pequenos barcos de pesca e embarcações turísticas.
Porto Antigo
Caso ainda tenhamos tempo ainda existem umas quantas atracções a visitar.
-Convento de Santa Clara - Antigo mosteiro repleto de reluzentes azulejos cor de laranja. Actualmente alberga o restaurante Jadran.
- Igreja de Santo Inácio (Aberto 8h-19h) - Igreja Jesuíta, do séc. XVIII, situa-se no cimo de uma enorme escadaria.
- Pustijerna - Zona sul da Stradun, onde se encontram vestígios das muralhas da cidade antiga. Constituída por casas medievais.
- Gundulicéva Poljana - Bonita praça, onde se encontra a estátua de Ivan Gundulic.
- Aquário (Aberto 9h-21h) - Bonito aquário com moreias venenosas do Adriático, Ujes, Cavalos-marinhos.

Espero que gostem e possam aproveitar deste roteiro. Posteriormente irei fazer outras publicações, uma com um roteiro para a Costa Dalmácia e outra com os locais onde comer e onde dormir em Dubrovnik e na Costa Dalmácia.....

Descubram Muito e Viajem Imenso.... Sejam Felizes....
Beijinhos

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Maçarico Beach Hotel

Maçarico Beach Hotel****

Estes dias andava meio desanimada e com imensa vontade de ver o mar e à última da hora começámos a procurar um hotel para ir.
Não sei porquê lembrei-me da Praia de Mira (local que não ia há anos) e comecei a procurar hotéis nessa zona e houve um que me chamou imediatamente a atenção o Maçarico Beach Hotel. Decidimos então experimentar e posso-vos dizer que tivemos uma agradável surpresa.

Descrito como "Tematicamente diferenciado e inspirado na identidade histórica, cultural e social da Praia de Mira, com especial incidência na Arte Xávega. O MBH é um projecto com um carácter contemporâneo que oferece um serviço de excelência ao nível do conforto e bem estar. Conceptualmente a proposta visa a criação de uma nova realidade, materializada através da relação de diferentes "oximoros".
Implantado em plena marginal, de frente para o mar, a unidade hoteleira de 4 estrelas é composta por 30 quartos (2 suites, 2 quartos spa, 9 quartos vista mar superior, 8 quartos standard vista mar e 9 quartos standard)."





















Posso-vos garantir que foi uma óptima experiência, um hotel super sossegado com óptimas instalações e com funcionários extremamente simpático e afável. Gostei especialmente da decoração náutica e do design dos quartos, completamente diferente do que estava habituada a ver.
Ficámos num quarto vista mar superior, no terceiro piso com uma varanda fantástica. Tivemos ainda a oportunidade de usufruir do pequeno almoço no quarto (que soube mesmo bem)....
















Para além do quarto fantástico este hotel oferece ainda a oportunidade de relaxar no Bikkh Spa e Health Club, que tem um leque de serviços que vão desde massagens, a sauna, banho turco, duche bitérmico, cromoterapia, banho de contraste, ginásio, piscina e jacuzzi.  Aqui o único senão é que a piscina e o jacuzzi são exteriores o que não permitiu usufruir dos mesmos.

Podemos ainda gozar da nossa estadia com uma visita ao Restaurante Bico Real, que para além da excelente comida à carta, permite seguir a sugestão do chef a um preço bastante acessível (sopa,prato principal, sobremesa, bebida e café tem um valor de 10€ ao almoço e 17.5€ ao jantar). Durante os nosso jantar ainda foi-nos oferecido um ruibarbo para experimentar.
Temos depois para acabar a noite o aconchegante Bik Bik Bar, todo ele também decorado com elementos naúticos.



 Espero que tenham gostado e aconselho vivamente a experimentar. Acreditem que vale a pena. Deixo em baixo o link do site do hotel para verem melhor.
Beijinhos

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Veneza - Onde Comer e Dormir

Veneza

Nesta publicação irei tentar mostrar sítios onde comer e dormir em Veneza a preços relativamente acessíveis. Coisa que não será de todo fácil, uma vez que a cidade não é propriamente barata. 
Outra chamada de atenção que gostava de fazer é que apesar de os hotéis serem caros isso não significa que sejam bons. A minha experiência em Veneza relativamente a hotel não foi a melhor e como tal não vos aconselho de todo o hotel em que fiquei (extremamente caro e sem qualidade nenhuma, qualquer pensão em Portugal é melhor do que aquilo).

San Marco
Onde Comer
Rosticceria San Bartolomeo (Calle della Bissa) - Prove a mozzarella in carozza, uma sanduiche de queijo frito
Leon Bianco (Campo S Luca) - Almoço barato de pasta e fagioli ou lasanha
Al Bacareto (Calle delle Botteghe) - Prove o bigoli in salsa

Onde Dormir
Locanda Fiorita (Campiello Novo dei Morti) - Local bonito numa praça cheia de sol
Al Gazzettino (Calle di Mezzo) - Hotel simples

San Polo e Santa Croce
Onde Comer
Al Ponte (Calle Larga San Giacomo dell'Orio) - Local junto do canal com comida veneziana caseira
Antica Birraria La Corte (Campo S Polo) - Pizzas deliciosas que têm o nome de pontes da cidade
Taverna Da Baffo (Campo della Chiesa) - Escolha esta praça tranquila para um almoço leve com um copo de cerveja belga ou vinho Friuli fresco
Gelateria Alaska (Calle Larga dei Bari) - Gelados inesquecíveis feitos por um verdadeiro mestre.
Pasticceria Rizzardini (Campiello dei Meloni) - Pastelaria do bairro com um espesso chocolate quente, tartes de fruta divinais e um crocante toffee de amendoim.

Onde Dormir
San Simon (Campo S Simeone Grande) - Antigo Mosteiro renovado com gosto
Al Gallion (Corte Gallion) - Acolhedor e imaculado hotel

Dorsoduro
Onde Comer
Pizzeria ai Sportivi (Campo S Margherita) - Sem dúvida a melhor pizza de Veneza
Impronta Caffè (Calle dei Preti) - Refeições económicas
Bar Abbazia (Rio Terrà dei Catecumeni) - À sombra de uma pérgula, as mesas no exterior são o ideal para apreciar uma sanduiche
Pasticceria Tonolo (Crosera S Pantalon) - Uma das melhores pastelarias da cidade.

Onde Dormir
Hotel alla Salute Da Cici (Fondamenta Ca' Balà) 

Cannaregio e Castello
Onde Comer
Brek (Lista di Spagna) - Restaurante self-service 
Al Parlamento (Fondamenta Savorgnan) - São servidas deliciosas refeições simples neste café à beira rio onde poderá ver barcos a passar
Taverna Olandese Volante (Campo S Lio) - Bar animado que serve cerveja a copo e onde as sanduíches têm nome de piratas e as saladas de barcos - experimente o "Galeone" 
Hostaria ae Do Porte (Corte delle Due Porte) - Taberna forrada a madeira famosa pelo seu peixe grelhado.
Il Gelatone (Rio Terrà della Maddalena) - Prove o delicioso bacio, um gelado de avelã e chocolate

Onde Dormir
Casa Cardinal Piazza (Fondamenta Contarini) - Boa albergaria apalaçada gerida por freira
Allogi Gerotto Calderan (Campo S Geremia) - Perto da estação, nem todos os quartos têm casa de banho
Rossi (Calle Procuratie) - Hotel familiar recomendado, muito hospitaleiro

Espero ter sido útil.... :)

domingo, 16 de fevereiro de 2014

Um dia em...Veneza - Dorsoduro

Um dia em...Veneza - Dorsoduro

E hoje continuarei a mostrar-vos locais de interesse em Veneza, agora mais propriamente no bairro de Dorsoduro.

É um bairro de contrastes, que se estende de um porto, numa zona histórica em ruínas, a Zattere e ao Grande Canal até Punta della Dogana, uma zona in de consulados e residências.
As atracções incluem duas galerias de arte, repletas de obras de arte antigas e modernas, bem como Palácios e fantásticas igrejas.
O Dorsuduro, "dorso duro" de Veneza (foi construído em ilhas de subsolo duro), era pouco povoado devido à sua exposição aos ataques piratas. Hoje, local de maior parte dos edifícios universitários da cidade, está repleto de cafés animados, bares e vida nocturna.

Dorsuduro

Comece o seu roteiro pela Igreja di Santa Maria della Salute, uma fantástica igreja barroca, que domina a entrada para o Grande Canal. Foi construída devido a uma promessa feita à Virgem Santíssima, pelos habitantes da cidade, quando a população foi dizimada pela peste. Projetada por Longhena em 1630 e possui no seu interior obras de Ticiano e Tintoretto.


Igreja di Santa Maria della Salute

Se é um amante de arte, siga em direcção à primeira galeria de arte, situada no Palazzo  Venier dei Leoni, onde encontrará a Colecção Peggy Guggenheim, composta por obras que incluem mais de 200 artistas contemporâneos (Picasso, Max Ernst, Jackson Pollock, Paul Klee, entre outros), que representam vários movimentos, que vão desde o Cubismo, o Futurismo, passando pelo Surrealismo, entre outros.
Siga rumo à Galeria dell'Accademia, que tem uma espantosa colecção, iniciada por Giovanni Battista Piazzeta, em 1750. Aqui encontra-se uma colecção maravilhosa que abrange o desenvolvimento da arte veneziana desde o bizantino ao renascimento, barroco e rococó. Ou seja, podemos encontrar obras como Pietá, de Ticiano, o fantástico ciclo da Procissão de São Marcos em 1444, de Bellini ou ainda a Coroação da Virgem, de Paolo Veneziano, entre muitas outras.

Canal de Veneza

Se não é amante arte pode seguir directamente para a  Igreja dei Gesuati, situada na marginal de Zattere ao lado dos ancoradouros do ferry. Esta é uma bonita igreja dominicana, construída em 1726 por Giorgio Massari, possui um interior bem iluminado e com uma fantástica preservação do seu layout original. 

Igreja dei Gesuati

Se ainda não deu o seu passeio de gôndola vá até ao Squero di San Trovaso, o estaleiro de gôndolas mais famoso da cidade. Se quiserem andar de gôndola preparem-se para valores extremamente elevados.
Na altura em que fui paguei 80€ por meia hora, isto durante o dia porque se fosse à noite eram 120€, no nosso caso tivemos sorte porque cada gondola leva 6 pessoas e nós estávamos com mais 2 casais e assim pagámos cerca de 27€ por casal. 
Siga caminho passeando na Zattere, ampla zona marginal que os levará em direcção à Igreja di San Sebastiano,  modesta igreja do séc. XVI, dedicada a São Sebastião, o mártir onde se encontram inúmeras pinturas de Paolo Veronese. 

Zattere

Se caminhar em direcção ao Campo San Nicolò, encontrará a Igreja de San Nicolò dei Mendicoli que foi palco do filme de Nicholas Roeg "Aquele Inverno em Veneza". Esta é uma igreja véneto-bizantina, do séc. VII, sendo a segunda Igreja mais antiga de Veneza, foi palco de várias alterações ao longo dos séculos. O seu belo pórtico servia de abrigo aos pobres. 

Passe depois pela Igreja di Santa Maria dei Carmini, uma pequena igreja do séc. XIII, que resistiu à abolição da Ordem Carmelita do Mosteiro contíguo, a mando de Napoleão. Possui uma decoração extremamente rica.

Igreja di Santa Maria dei Carmini

E termine o seu dia no Campo Santa Margherita, uma movimentada praça com inúmeras atracções, ideais para passar um bom bocado. Aqui encontrará a Ex-Igreja di Santa Margherita, actualmente é um auditório, o Palácio Foscolo-Corner, a Casa dei Varoteri, entre outros.

Campo Santa Margherita

Assim termina mais um roteiro. ;)
De notar que existem imensas outras coisa para ver e que valem a pena, mas apenas coloquei as principais.
Dentro em breve colocarei o roteiro do último bairro e posteriormente farei um post com locais onde comer e dormir.


Espero que tenham gostado dos roteiros que vos sugeri acerca de Veneza. 
E vocês já visitaram Veneza? O que acharam? Ou ainda querem visitar?
Este blog tem parceria com o Booking. Se pretender fazer a sua reserva para ficar alojado em Barcelona, contrate o serviço por aqui e estará ajudando o nosso blog, já que o nosso trabalho é voluntário.


Veja os nossos artigos sobre Veneza
A nossa opinião sobre o hotel Ca della Corte
A nossa opinião sobre o hotel La Fenice et des Artistes

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Hotel Carris Porto Ribeira

Hotel Carris Porto Ribeira

Apesar de ter criado este blog essencialmente para vos sugerir roteiros de várias cidades, decidi de vez em quando falar-vos de boas e más experiências que vou tendo nas minhas viagens. E é nesse sentido que surge este post.

Recentemente, fui ao Porto e andava à procura de hotel e por sorte na minha pesquisa intensa pela internet surgiu o Hotel Carris Porto Ribeira, fui ver o site do mesmo e realmente as fotos que via pareciam-me bastante apelativas. Mas como sabemos às vezes o que vemos em fotos não corresponde à realidade. Certo é que decidi reservar por uma noite, onde paguei sensivelmente 80€ com pequeno-almoço (sem pequeno-almoço ficava em 62€).

Bem, posso desde já vos dizer que todas as fotos que vi não faziam jus à beleza deste hotel. 
Este hotel localiza-se em pleno Centro Histórico do Porto e surge como resultado de uma reabilitação de 5 edifícios, convertidos num hotel 4 estrelas. Mas posso desde já dizer-vos que já tive em hotéis 5 estrelas de categoria muito inferior ao que ali encontrei.  
Ah e importante....Quando fizemos check in ofereceram-nos um voucher de desconto no Restaurante do hotel (Forno Velho) que tinha uma comida deliciosa.


De certeza que será O hotel a repetir quando regressar ao Porto.

Podem saber mais sobre o hotel aqui.




domingo, 9 de fevereiro de 2014

Um dia em...Veneza - San Polo e Santa Croce

Um dia em...Veneza - San Polo e Santa Croce

A segunda vez que visitei Veneza decidi perder-me por estes dois bairros e apreciar todas as atracções belíssimas que aqui se encontram. É aqui que está concentrado o maior número de atracções da cidade. Nesta zona encontram-se esplendorosas igrejas, monumentos e palácios inesquecíveis e locais cheios de história. O nome Santa Croce faz referência à cruz de Jesus Cristo, sendo o único sestiere onde há locais possíveis de circularem automóveis. Já o sestiere de San Polo é uma das partes mais antigas da cidade, e que recebeu o seu nome do santo evocado na Igreja de San Polo.

Nós no nosso passeio de gôndola

O nosso roteiro:

Inicie o seu percurso pela bonita Ponte de Rialto, que levará ao Mercado do Rialto, que se supõe que exista desde 1097. aqui encontram-se produtos frescos e cheios de cor. Esta zona é o coração histórico da cidade e supõe-se que este mercado exista desde 1097, fornecendo peixe, legumes e outros alimentos à população. A maioria dos edifícios localizados neste local são relativamente recentes, datado do séc. XVI, uma vez que os edifícios originais foram completamente destruídos num incêndio em 1514.

Ponte de Rialto

Nesta zona encontrará bonitos edifícios, nomeadamente a Igreja de San Giacomo di Rialto, que é a igreja mais antiga de Veneza, a sua fachada é diferente de todas as outras que se encontram espalhadas pela cidade, com um pórtico gótico e um magnífico relógio dignos de serem admirados.

Igreja de San Giacomo di Rialto

Siga depois em direcção ao Campo de San Polo, uma bela e encantadora praça utilizada essencialmente para fins culturais, com espectáculos de teatro, cinema ao ar livre e zona de dança no Carnaval. Este local é conhecido por ter sido palco de um assassinato, em 1548, quando um escritor florentino foi aqui apunhalado.

Campo San Polo

Passe ainda pela Scuola Grande di San Giovanni Evangelista, mais que não seja para ver o belo pátio exterior, que possui uma divisória esculpida por Pietro Lombardo, onde está uma águia, simbolizando São João.

Scuola Grande di San Giovanni Evangelista

Bem perto encontrará a magnífica Igreja de Santa Maria Gloriosa dei Frari, uma obra-prima da arquitetura eclesiástica gótica, que data do século XV, levou mais de 100 anos a ficar concluída. Estes é um dos locais de paragem obrigatória, para contemplar os inúmeros tesouros artísticos que aqui se encontram, nomeadamente a estátua de João Batista, de Donatello, o Tríptico da Virgem com os Santos, de Bellini ou ainda o magnífico Campanile, segundo maior de Veneza.

Igreja de Santa Maria Gloriosa dei Frari

Ande depois em direcção ao Campo de San Rocco, onde encontrará a Scuola Grande di San Rocco, local projectado por Bartolomeo Bon em 1517 e foi financiado por um grupo de venezianos ricos, mesmo ao lado da Igreja de San Rocco. Serve atualmente de galeria onde se encontram expostas as obras-primas de Tintoretto, sendo o local ideal para os admiradores de obras de arte.

Scuola Grande di San Rocco

Siga depois em direcção à Tre Ponti, ponte composta não por três mas por cinco pontes entrelaçadas que atravessam o canal Rio Nuovo. Desta diferente ponte tem-se vista para outras treze pontes.

Tre Ponti

Bem próximo encontrará o belo Giardino Papadopoli, um paraíso ao estilo francês que remonta a 1800, tendo sido o local onde em tempos se realizavam festas extravagantes da nobreza. O seu nome grego surgiu, pois pertenceu durante algum tempo a vários empresários de Corfú.

Jardim Papadopoli

Faça depois uma caminhada pelas ruelas destes bairros até chegar à Igreja di San Giacomo dell'Orio, uma igreja do séc. IX, que possui um teto de madeira do séc. XV e um conjunto de colunas de granito colorido e calcário preto vindo do Medio Oriente. Uma das particularidades deste local é que o chão está coberto de inúmeros fósseis.

Igreja di San Giacomo dell'Orio

Se tem interesse na história da cidade termine o seu dia no Palazzo Mocenigo, um palácio do séc. XVIII, onde se encontram as salas cheias de rico mobiliário e de tecidos e trajes históricos, entre os quais coletes bordados, leques, corpetes e espartilhos. Possui ainda uma galeria onde se encontram os retratos da família Mocenigo e onde se podem observar retratos de sete doges.

Palazzo Mocenigo



E assim termine o nosso roteiro do dia pelos bairros de San Polo e Santa Croce...
Espero que gostem....

Espero que tenham gostado dos roteiros que vos sugeri acerca de Veneza. 
E vocês já visitaram Veneza? O que acharam? Ou ainda querem visitar?
Este blog tem parceria com o Booking. Se pretender fazer a sua reserva para ficar alojado em Barcelona, contrate o serviço por aqui e estará ajudando o nosso blog, já que o nosso trabalho é voluntário.


Veja os nossos artigos sobre Veneza
A nossa opinião sobre o hotel Ca della Corte
A nossa opinião sobre o hotel La Fenice et des Artistes

Um dia em...Veneza - San Marco

Um dia em... Veneza - San Marco

Tal como prometi vou fazer um pequeno roteiro para cada uma das áreas de Veneza, começando pela zona de San Marco. Este é o bairro mais pequeno mas também o mais conhecido de Veneza, estando rodeado pelo Grande Canal e girando em torno da magnífica Piazza de San Marco e do fantástico Palazzo Ducale.

Quem chega a Veneza de avião, ao aeroporto de Marco Polo pode apanhar um autocarro mesmo à porta do aeroporto. O autocarro pertence à rede ATVO e apanha-se a cada 30 minutos, com direcção à Piazzale Roma, que será o ponto de partida para qualquer lado. O bilhete fica em 5 euros por pessoa.
Contudo poderão apanhar uma ligação de barco junto ao aeroporto directamente à área de San Marco, a rede de barcos chama-se Alilaguna e o bilhete é cerca de 15€. Se preferirem apanhar o Alilaguna na Piazzale Roma o bilhete fica a 8€.

O Grande Canal

O nosso roteiro:

Inicie o seu passeio pela Piazza de San Marco, pois é o local onde encontrará uma maior aglomeração de turistas e onde perderá mais tempo. Esta é uma bonita e enorme praça, que segundo Napoleão é “a sala de visitas mais elegante da Europa”, é também o local mais conhecido e frequentado de Veneza. É sede de inúmeras atracções da cidade, nomeadamente a Basílica de San Marcos, o Palácio dos Doges, a Torre dell’Orologio, o Campanile, e o famoso Caffè Florian. Uma dica é visitar esta praça durante a noite, ela torna-se absolutamente mágica.

Atracção da Praça de São Marco

O meu conselho é que comece por visitar a Basílica de San Marco, uma fantástica basílica bizantina onde se encontra o túmulo de S. Marcos e que é o cartão postal da cidade. Foi construída para demonstrar o poder da República Veneziana e proclamada Catedral de Veneza em 1807. Este é o monumento mais visitado da cidade.

Basílica de São Marco

Siga depois em direcção ao Palácio dos Doges, um bonito palácio que resulta da combinação da arquitectura bizantina, gótica e renascentista, tendo servido servido em tempos como residência oficial de 120 doges, que governaram Veneza. Atualmente é sede do Museu do Palazzo Ducale, sendo o local ideal para os amantes de arte e história, que conta com pinturas e esculturas de Ticiano, Tintoretto e Bellini.

Palácio dos Doges

Depois de visitar o palácio não deixe de ir até ao Campanário de São Marcos, que é uma torre com 98,5 m, com formas simples e que aloja cinco sinos. Possui no seu topo um cubo, em cujas faces estão representados leões (símbolo de São Marcos) e a representação feminina de Veneza (a Justiça). Foi outrora um farol, torre de vigia e salão de tortura, é local ideal para apreciar as vistas incríveis da cidade.

Campanário

Aproveite para apreciar os Giardinetti Reali, os jardins públicos da praça, criados na época napoleónica e beber um café no Caffè Florian, o primeiro café da Europa. Siga depois até à Torre dell'Orologio, que é uma bonita torre, de estilo renascentista, construída entre 1496 e 1499. O arco da torre dá acesso à principal rua da cidade. A parte central do relógio é feita em ouro e esmalte azul, e não dá apenas acesso às horas, mas também o dia, as fases da lua e do Zodíaco, possui ainda duas figuras em bronze na plataforma superior. Conta a lenda que os artífices desta obra ficaram cegos para que não a pudessem repetir.

Torre dell'Orologio

Seguindo o nosso percurso, caminhe em direcção ao Campo San Moise, para apreciar a bonita Igreja de San Moise, uma igreja do séc. XVII, que foi chamada por muitos como a “loucura arquitectónica”, devido à sua fachada repleta de decorações barrocas de pedra. A quantidade de decorações era tal, que em 1878 foi necessário retirar algumas estátuas para que não houvesse o risco de desmoronamento. É totalmente desprovida de símbolos religiosos e como tal, foi vendida à família aristocrata Fini.

Igreja di San Moise

Se for um amante de ópera não deixe de passar pelo Teatro La Fenice, que data de 1792 e que foi palco de inúmeras estreias, incluindo cinco óperas de Verdi, a mais famosa das quais a La Traviata e mais recentemente algumas obras de Stravinsky.

Teatro La Fenice

Bem perto encontrará a Igreja di Santa Maria del Giglio, um monumento com uma fachada absolutamente inesquecível, característica do estilo barroco veneziano. Foi mandada construir pela família Barbaro e a sua fachada exalta os triunfos marítimos e políticos de várias gerações com brasões, galés e estátuas.

Igreja di Santa Maria del Giglio

Passe depois pela Ponte dell'Academia, uma bonita e enorme ponte de madeira, construída em 1932 pelo engenheiro Miozzi. É caracterizada pelos inúmeros cadeados que a compõem. É o local onde os namorados deixam o seu cadeado e atiram a chave para o Grande Canal, apesar de ser proibido faze-lo.

Ponte dell'Academia

Siga depois em direcção ao Campo San Stefano, uma praça rodeada por cafés e restaurantes e onde se encontra uma estátua de Niccolò Tommaseo, o autor do Risorgimento.

Campo San Stefano

Seguidamente, vá se perdendo pelas belas ruas de Veneza, enquanto aprecia tudo o que estas têm para oferecer e não deixe de fazer um passeio de gôndola, num dos muitos locais espalhados pelo bairro de São Marcos.

Gôndolas

Vá até à Ponte de Rialto, uma ponte magistral em arco, construída no séc. XVI, pelo arquiteto António da Ponte. É a ponte mais famosa sobre o Grande Canal e até determinada altura a única ligação permanente entre os dois lados do Grande Canal e liga também o bairro de San Marco ao bairro de San Polo. Encante-se com as belas barraquinhas que por aqui estão e com as lojas que existem na ponte.

Ponte di Rialto

Para terminar o seu passeio não deixe de ir até à Mercerie, a artéria que liga a Piazza de San Marco ao Rialto, e onde se encontram todas as lojas de marcas. Por debaixo da arcada da Torre dell’Orologio encontra-se uma figura feminina, como homenagem a uma dona de casa que ali viveu e que matou inadvertidamente um líder revolucionário, pondo fim à breve revolta em 1310.



E vocês conhecem o bairro de São Marco? O que acharam das atracções que aqui pudemos ver?

Espero que tenham gostado :)

Espero que tenham gostado dos roteiros que vos sugeri acerca de Veneza. 
E vocês já visitaram Veneza? O que acharam? Ou ainda querem visitar?
Este blog tem parceria com o Booking. Se pretender fazer a sua reserva para ficar alojado em Barcelona, contrate o serviço por aqui e estará ajudando o nosso blog, já que o nosso trabalho é voluntário.

Veja os nossos artigos sobre Veneza
A nossa opinião sobre o hotel Ca della Corte
A nossa opinião sobre o hotel La Fenice et des Artistes