domingo, 23 de julho de 2017

Roteiro Gastronómico pelo Porto

Roteiro Gastronómico pelo Porto

Depois de já vos ter deixado um Roteiro pelo Porto em 3 dias, hoje decidi falar-vos de um roteiro diferente na cidade Invicta. Ou seja, vou falar-vos de um roteiro gastronómico que fiz por esta bela cidade.

O nosso roteiro iniciou-se numa sexta-feira à noite, tendo optado por jantar no The Wine Box - Vinhos e Tapas, um local que várias pessoas já nos tinham indicado, em outras visitas que fizemos à cidade.
Ideal para os amantes do vinho e localizado na Rua dos Mercadores, o The Wine Box é um restaurante singular, ideal para um almoço de negócios ou um jantar de amigos. 
O seu interior é caracterizado pelas madeiras das caixas vínicas, que forram algumas das paredes, pelo preto das ardósias e ainda pelas inúmeras garrafas de vinho, que decoram o local e o tornam num ambiente acolhedor, descontraído e único.
Tal como o nome indica, este é um espaço especializado em vinhos, mas no qual também é possível saborear deliciosas tapas e petiscos, entre eles as "patatas bravas", os ovos "reveultos", ou as tábuas de queijo e enchidos. Geralmente, são os funcionários que aconselham os vinhos de acordo com o que se pede para comer.
Sem dúvida um local a repetir.

The Wine Box

No dia seguinte decidimos ir tomar o pequeno-almoço ao The Traveller Caffé, uma coffee house and Juice Bar, mesmo ao lado do Coliseu. Este é um espaço bastante cosmopolita, que alia o rústico e o moderno, ideal para um belo pequeno-almoço ou lanche. Aqui temos a sensação de viajar pelos quatro cantos do mundo, que nos é transmitida quer pelos posters espalhados pelo espaço, pela montra coberta de frases que incentivam a viajar, quer pelas sugestões gastronómicas que nos são sugeridas.
É ainda possível encontrar Hot-dogs nova-iorquinos, bretzel de chocolate, muffins com iogurte grego, smothies artesanais ou biscoitos ingleses.
Talvez de todos os locais que visitei neste roteiro, aquele que menos me entusiasmou.
The Traveller Caffé

Seguimos depois em direção ao Mercado do Bolhão, um dos elementos mais importantes e emblemáticos da cidade do Porto. Contudo, este local está bem diferente do que foi em tempos, sendo actualmente um edifício a necessitar de grandes alterações.
No Mercado decidimos fazer uma paragem na Bolhão Wine House. Fundada em 2013, é uma garrafeira, situada no Mercado do Bolhão, no lugar de uma antiga loja de flores. Aqui é possível degustar um bom vinho e um belo petisco português, enquanto se aprecia a azáfama que se vive neste belo Mercado. A maior parte dos produtos que servem no local provém de outros vendedores do mercado e caso o cliente compre um produto numa outra banca do mercado e que eles não tenham na sua carta, é permitido que o cliente o consuma lá, mostrando assim, o verdadeiro sentido de comunidade.
Aqui é também possível encontrar vários artigos de produtores independentes. Um local que aconselho, a quem gostar de um bom vinho do Porto. Pareceu-me ser um local mais frequentado por turistas estrangeiros, pelo menos eramos nós os únicos portugueses. 

Bolhão Wine House
Depois de passearmos um bocado fomos até à Tasquinha do Caco, localizada no Jardim de São Lázaro. É uma hamburgueria bem acolhedora, onde se tem uma experiência gastronómica bastante agradável. Aqui são servidos hambúrgueres artesanais, com carne 100% de novilho, que pode ser servido em bolo do caco, pão escandinavo, de alfarroba ou sem glúten ou ainda em pão típico de hambúrguer. Já as batatas fritas de acompanhamento podem ser chips de batata doce, batata normal ou ainda batata noisette.
Mas nem só de hambúrgueres é feita a ementa, havendo ainda à disposição moelas, alheiras, pimentos padrón, queijo camembert no forno, entre outros.

Tasquinha do Caco

De barriga cheia decidimos ir beber café a um dos mais emblemáticos estabelecimentos da cidade do Porto, o Majestic Café.
"O Majestic Café não é apenas um café. A aura especial e indecifrável que o espaço transmite aos seus visitantes, desde cedo alimenta estórias muito particulares, onde o amor é uma constante."
Localizado na Rua de Santa Catarina, o Majestic Café é um café histórico, com elevada importância cultural para a sociedade portuguesa.
Inaugurado em Dezembro de 1921, este luxuoso café, da autoria do arquiteto João Queiroz, depressa se tornou palco de várias tertúlias políticas, sociais e filosóficas. Aqui era possível ver várias personalidades intelectuais da cidade, como José Régio, Teixeira de Pascoaes assim como vários alunos e professores da Escola de Belas Artes do Porto, como Júlio Resende.
Os anos passaram mas a verdade é que o Café Majestic, continua a ser um dos mais belos exemplares de Arte Nova da cidade do Porto, tendo sido considerado em 2011, o sexto café mais bonito do mundo.
Com clientes dos vários cantos do mundo, este é um dos locais de paragem obrigatória para quem visita a cidade do Porto, quer seja um simples turista ou uma personalidade famosa nacional ou internacional.

Majestic Café 

Percorremos depois as belíssimas ruas da cidade, desbravando cada recanto e maravilhando-nos com tudo o que o Porto tem para oferecer. Depressa chegou a hora do lanche e a Chocolataria das Flores foi a nossa opção. Este é um belo espaço, acolhedor, com uma decoração contemporânea e minimalista, onde predominam os tons branco e preto. 
Este é o espaço ideal para quem pretende uma bela sobremesa, algo visível nas suas vitrines, onde se alinham diversas iguarias de chocolate, que nos deixam com água na boca. Aqui são confecionados chocolates e biscoitos de forma artesanal, assim como bolos caseiros, brownies ou queques, com magníficos recheios de framboesa, caramelo, noz, lima, ou até alfazema, podendo ser acompanhado por um chá, um café ou por uma bela limonada.
Sem dúvida um espaço a repetir, para experimentar mais uns quantos doces maravilhosos de chocolate.

Chocolataria das Flores

Passeamos mais um pouco e depressa chegou a hora de jantar. Decidimo-nos por um restaurante que já conhecíamos, bem no centro histórico da cidade, o Forno Velho, localizado na Hotel Carrís da Ribeira. É um local sóbrio, que preserva as marcas medievais do espaço, algo que se mantém no hotel inteiro. Aqui encontramos uma cozinha que tem por base a tradição portuguesa, mas apresentada com um toque de modernidade e umas nuances da gastronomia galega.
Mais uma vez não ficámos desiludidos.


Forno Velho

E termina com chave de ouro o nosso roteiro pelo Porto, um farol gastronómico na Europa. Esta cidade que mantém, na sua gastronomia, os sabores e as tradições culinárias de séculos, mas sempre numa constante descoberta de novos paladares. 


domingo, 16 de julho de 2017

Gastronomia do Mundo - Corfú

Gastronomia do Mundo - Corfú

Hoje o artigo é dedicado à série "Gastronomia do Mundo", onde falo dos pratos típicos dos locais que vou visitando. Desta vez o artigo é sobre uma cozinha que adoro, a grega e mais especificamente sobre um prato chamado Pastitsada.

A gastronomia grega possui características mediterrânicas, mas sofreu inúmeras influências da culinária de Itália, Balcãs, Turquia e Médio Oriente. Sendo o prato de que hoje falo um desses casos, em que se nota uma grande influência de outro tipo de cozinha.

Corfú foi, na época do Renascimento, um ponto de extrema importância nas transacções comerciais da Europa, estando durante muito tempo sob domínio veneziano, o que influenciou a vida da população da ilha. Influência essa que também se observa na gastronomia local, que mantém fortes ligações à cozinha veneziana em combinação com o sabor mediterrânico.

O prato mais popular da ilha é a Pastitsada, um guisado de carne, altamente aromático, com um molho de tomate espesso. É um prato despretensioso e que conforta os sentidos. Geralmente, é servido com massa grossa e uma generosa dose de queijo.

Foto - My Little Expat Kitchen

Tempere os pedaços de galo com sal e pimenta, aqueça o azeite e a manteiga em lume médio e coloque o galo até ficar cozinhado. Retire o galo e reserve.
No mesmo recipiente adicione as cebolas, cenouras, alho, louro e as especiarias e deixe cozinhar. Adicione a pasta de tomate e mexa. 
Adicione o vinho e deixe evaporar um pouco. Junte os pedaços do galo. Ajuste os temperos, tape e deixe cozinhar mais um pouco.
Destape e deixe reduzir mais um pouco, até engrossar o molho. Retire o louro e deixe repousar já fora do lume, enquanto coze a massa.
Retire a carne e misture o molho na massa. Coloque a carne por cima, rale um pouco de queijo Kefalotyri e coloque no topo.
E voilá está pronto a ser degustado.
Para ver as quantidades correctas aceda ao blog Kalofagas.

Tenho a certeza que ficará rendido a este prato tão simples de fazer mas tão gostoso de se comer.

Este blog tem parceria com o Booking. Se pretende fazer a sua reserva para ficar alojado em Corfú, contrate o serviço aqui e estará a ajudar o nosso blog, já que o nosso trabalho é voluntário.

Leia o nosso artigo sobre Uma manhã em Corfú.





sexta-feira, 7 de julho de 2017

Descobrir a Blandy's Madeira - Wine Lodge

Descobrir a Blandy´s Madeira - Wine Lodge

A Blandy's Madeira - Wine Lodge, localizado no Funchal, é uma parte integrante da produção de Vinho Madeira. Adquirida em 1840, por Charles Ridpath Blandy, é actualmente o coração do negócio de vinho da família, estando armazenados no local mais de 650 barris de cubas, onde o vinho se encontra a envelhecer.

A entrada da Blandy's Madeira

Quem gostar de saber um pouco mais da história da Blandy e do Vinho Madeira, pode fazer uma visita guiada, conhecendo as diversas salas que fazem parte do local.

Alguns utensílios expostos no local

Nesta visita, exploramos mais de 200 anos de história, passando por salas onde se pode ver o vinho em estágio, por pequenas exposições, vendo vídeos e ainda visitando um pequeno museu, com vários objectos que em tempos terão sido utilizados na produção de Vinho Madeira. 

Salas com barris de diferentes estágios

O Museu

A visita termina com uma pequena prova de vinhos madeira, com diferentes estágios, numa sala onde é possível ver murais do renomado artista alemão Max Romer.

O Bar

Este é sem dúvida um dos programas que aconselho, a quem visita a Ilha da Madeira, porque mesmo não sendo grande apreciador de Vinho Madeira, tenho a certeza que gostará de saber um pouco mais da história deste vinho e desta família tão popular na Madeira.



domingo, 25 de junho de 2017

Descobrir o Portugal dos Pequenitos

Descobrir o Portugal dos Pequenitos

Localizado em Coimbra, o Portugal dos Pequenitos é um parque temático lúdico-pedagógico, que foi criado com o objectivo de divulgar a cultura, a arquitectura e o património português em Portugal e no mundo.

Entrada do Portugal dos Pequenitos

Inaugurado a 8 de Junho de 1940, este é um parque essencialmente direccionado para as crianças, sendo uma referência para muitas gerações. Foi criado pelo médico Fernando Bissaya Barreto e projectado pelo arquitecto Cassiano Branco e desde 1959 integra o património da Fundação Bissaya Barreto.

Mapa Mundo com Vasco da Gama

O Portugal dos Pequenitos caracteriza-se por apresentar construções em escala reduzida de vários monumentos e outros elementos do património edificado português. Actualmente o parque é composto por 5 áreas distintas, para além dos 3 museus, da Casa da Criança, do Parque Infantil e do Relógio do Sol.

Entrada do Parque onde está o "Expresso dos Pequenitos"

Quando entramos no parque a primeira área que nos surge é a dos Países de Língua Oficial Portuguesa, onde é possível encontrar uma representação etnográfica e monumental dos países africanos de Língua Oficial Portuguesa, nomeadamente do Brasil, Macau, Índia e Timor. Sendo possível encontrar nesta zona uma vegetação própria destas regiões.

Zona dedicada à Índia
Zona dedicada a Macau

Segue-se a área de Portugal Insular, onde é possível ver a réplica dos principais monumentos das Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores, ladeadas por grandes lagos, assemelhando-se às ilhas no Oceano Atlântico.

Área do Portugal Insular - Açores

Portugal Monumental é a área seguinte e que se apresenta como um espaço ilustrativos dos principais monumentos de Portugal, com maior destaque para os monumentos de Lisboa, mas também é possível ver alguns de Trás-dos-Montes, Douro, Minho e Beiras.

Área de Portugal Monumental

É também nesta área que se encontram os 3 museus, onde estão expostos os acervos museológicos da Fundação. Temos o Museu do Traje, aberto desde 1997, e onde estão expostos cerca de 300 peças em miniatura que representam a evolução na forma de vestir do povo português ao longo dos tempo, temos o Museu da Marinha, inaugurado em 1998, e onde estão expostas cópias miniaturas de barcos de pesca, carga e guerra, construídos nos Estaleiros Navais da Figueira da Foz e temos ainda o Museu do Mobiliário.

Logo a seguir temos a área Coimbra, onde se encontram as réplicas dos principais monumentos da cidade, muito particularmente da nossa belíssima Universidade.

Porta da Capela de São Miguel na área Coimbra

Por fim surge a área das Casas Regionais, onde é possível ver representações fidedignas das casas tradicionais de Portugal, sendo o espaço que mais sucesso faz entre a criançada.

Área das Casas Regionais

Solar do Minho

Quem visita o parque tem ainda a possibilidade de percorrer o mesmo num comboio eléctrico, o "Expresso dos Pequenitos".

Para quem contar visitar o Portugal dos Pequenitos o valor do bilhete ronda os 9,95€ para os adultos e entre os 3 e os 13 o preço é de 5,95€, sendo grátis para os menores de 3 anos.

Este é sem dúvida um dos símbolos da bonita cidade de Coimbra e que faz sonhar os mais pequenos, sendo um dos programas obrigatórios para quem visita a cidade acompanhado de crianças.